Porque nos deixamos controlar pela opinião dos outros?

Uma das questões mais apontadas e discutidas no processo terapêutico é o quanto as pessoas se sentem inferiores ou "erradas" porque o outro falou com mais firmeza, teve uma postura mais assertiva ou mesmo uma opinião diferente da sua! E com isso, muitos entram em sofrimento porque começam a mudar seu jeito de ser para se enquadrar dentro desse contexto, julgamento ou opinião do outro! E no fim, só reforçam o auto sofrimento porque entram em conflito interno perdendo as próprias características ou mesmo a identidade de quem era(é)!


Mas, já parou pra pensar porque você se deixa contaminar pela opinião ou julgamento do outro? Isso sem considerar o seu lado?


O ser humano é um ser social desde o seu nascimento. Na verdade, não sobrevivemos se não tivermos o cuidado de outra pessoa. É claro que nossa vivência só reforça essa necessidade de fazermos parte de alguma coisa, um grupo, amigos, família, um estilo, uma causa, um trabalho... e com isso, vamos nos relacionando e nos envolvendo cada vez mais com as pessoas. E ao falarmos de convivência social, inerentemente abordamos as emoções e sentimentos envolvidos, como nossa necessidade de sermos amados, bem quistos, valorizados, e consequentemente nossos medos e receios disso não acontecer.


Considerar a opinião ou a interpretação do outro não é uma coisa ruim ou prejudicial, desde que seja usado com equilíbrio e não com o peso de "verdade absoluta". Muitos passam a considerar a referência do outro como mais importante ou significativa que a própria conclusão, sensação ou auto julgamento. Com isso, você passa a tentar, a todo custo, assumir essa "verdade absoluta", as expectativas ou julgamentos alheios, se deixando em segundo plano, ou mesmo em plano nenhum. Você adquirindo essa postura, pode consequentemente, assumir comportamentos que lhe causam mais dor, sofrimento ou incomodo, por simplesmente acreditar ser o esperado ou adequado para que o outro te aceite. As consequências disso são prejuízos em todas as áreas da sua vida, como trabalho, vida social, relacionamentos e emocional. Para você uma vida assim tem sentido?


Quantas vezes você deixou de fazer o que realmente queria para atender expectativa social ou do outro? Considerando desde vestimenta, gosto, estilos de vida, profissão ou mesmo relacionamento amoroso. O seu medo ou insegurança de não ser aceito pode ser concretizado por não passar uma sensação genuína ao imitar ou assumir "o que você não considera como sua verdade" perdendo assim sua autenticidade, energia, sensação ou até sua identidade.


Lembre-se, vínculos verdadeiros são formados por pessoas originais e únicas!


Elimine suas amaras emocionais! Equilibre o que é seu e o do outro. Ceder é possível sim. Desde que não seja através de sofrimentos, e sim de escolhas conscientes.


Essa dependência do julgamento alheio ocorre pela ausência de critérios próprios. É claro que considerar críticas e sugestões dos outros é sempre válido e importante para nosso crescimento e evolução, mas não podemos tê-las como verdades absolutas e nem nos moldar com relação ao que os outros esperam de nós.


Também é importante você saber que nada é definitivo. Tudo pode mudar, inclusive você! Compreender essa característica da vida é abrir espaço para evoluções e olhar para si mesmo, sem se preocupar tanto com a opinião dos outros. Segundo a Monja Coen, da tradição zen budista: “Nós estamos mudando e às vezes esse olhar do outro pode nos ajudar, porque ele nos mostra alguma incoerência nossa”. Então, seja coerente com si mesmo. O que você pensa de você? O que você acha de você mesmo? Você se observa em profundidade e é coerente com seus princípios? Valorize o ser único que você é!


Pratique o equilíbrio. Você pode optar por aceitar a opinião alheia, de conhecidos ou desconhecidos, mas avalie e aceite considerando a si mesmo! A opinião do outro pode colaborar para o seu desenvolvimento e não definir quem você é!


Você é a pessoa mais importante na sua vida! Pratique o auto cuidado!!

E se precisar, procure ajuda!


Adriana Kalil

Psicóloga e Coach

psicologaadrianakalil.com

Insta: @adrikalilpsicologa | Page: @psicologaadrianakalil

  • Instagram - White Circle
  • Facebook - Círculo Branco
  • YouTube - Círculo Branco
  • LinkedIn - Círculo Branco

Atendimento OnLine Ou  Presencial

Av. Paulista, 726 - Bela Vista - São Paulo - SP  (260m do Metrô Brigadeiro)

Atendimento apenas com hora marcada!

Quer saber seu Perfil Comportamental?

Buscando sempre o melhor para possibilitar à você mecanismos e técnicas para encontrarem as respostas que procuram.

Deixe seu Contato

arrow&v