top of page
  • Foto do escritorAdriana Kalil

A diferença entre Terapia e Coaching. Então o que escolher: Terapia ou Coaching?

Muitas são as dúvidas entre o que escolher. Tantas são as informações sobre o processo terapêutico e o processo de Coaching que confundem, além da mistura de objetivos trabalhados por ambas as técnicas abordados, que é muito comum causarem confusão e as pessoas não saberem o que escolher. Afinal, existe uma melhor que outra? Não!

Mas existe sim uma diferença entre uma e outra! Então, o que escolher: Terapia ou Coaching?


Para entender melhor essa diferença, vou utilizar uma analogia com a estrutura de uma árvore! Então, pense em uma árvove. Como todos sabem a base de uma arvoré é formada por uma raiz, caule e copa (folhas). Cada parte tem uma função erssencial para sua sobrevivência. E assim são as atuações através do coaching e da terapia. Ambas tem sua funcionalidade, e não, elas não atingem o mesmo resultado.


O objetivo do coaching é trabalhar a construir a partir do estado atual, ou seja do seu momento presente, para o estado desejado, que são seus sonhos e objetivos que quer conquistar ou vir a desenvolver. E voltando a nossa analogia da árvore, ele pode ser representado a partir de uma parte do caule, até toda a estrutura da copa. O coaching trabalha diretamente com o que está mais visível e palpável. Claro que envolve aspectos das suas emoções, sentimentos e comportamentos, mas o intuito não é aprofundar e explorar esses aspectos mais profundos ou intrínsecos. E sim identificá-los para que você use-os a seu favor, e atingir as metas estruturadas no processo para conseguir concretizar seu objetivo.


Já a terapia, uma prática da psicologia tem como objetivo seu autoconhecimento, explorar e conseguir entender, ressignificar, superar as experiências dolorosas, traumáticas, as emoções, os sentimentos e os comportamentos considerados inadequados ou inassertivos. Também trabalha muito com os pensamentos disfuncionais, sua saúde mental, o autocuidado. Ou seja, os aspectos da terapia estão mais direcionados a sua parte interma, o que está enraizado, a base de qualquer um! Por isso, na nossa analogia a terapia é a parte da raiz! Aquela que sustenta, passa energia do solo, fortifica essa árvore. A responsável pela sua sustentação.


E assim é o ser humano. Se não olharmos para as nossas raízes emocionais, como conseguimos nos sustentar. Então eu pergunto, o que você precisa:

  1. Adubar ou mesmo olhar o processo da sua raiz, para fortificá-la?

  2. Trabalhar mais a parte visivel dessa arvore, poldando suas folhas, cuidando desse caule, e assim atingir seus objetivos, seja em florecer ou para nascer seus frutos?

  3. Ou, de repente, trabalhar com essa árvore considerando tanto sua raiz quando a estrutura do caule e copa?


O que achou dessa explicação?

Escolha seu processo e agende uma sessão!


Adriana Kalil

PSICÓLOGA CLÍNICA | COMPORTAMENTAL | COACHING | CRP 06/70819

Instagram: @adrikalilpsicologa | Facebook: @psicologaadrianakalil

☎️ WhatsApp: (11) 97110-0887


0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comentários


bottom of page